"BACK TO THE ROOTS"

A música sempre teve seus encantos, gostos, fases, momentos em todo o tempo. Conforme os anos ela foi mudando, algumas vezes originalmente e algumas vezes desenvolvida por outros estilos e expressões artisticas. Aqui quero mostrar um pouco dessas mudanças e "Linha do Tempo" Musical.

O Amor



Lembrando que cada nome de compositores que cito, terá um link pra wikipedia ou outra fonte interessante pra quem quiser saber mais, e toda música citada também é um link do Youtube, se essa música existe lá Claro.



Eu demorei pra atualizar, tenho feito uns projetos paralelos que estão em andamento, logo saberão ! :) Bom, mas voltei, e como a pedidos, vou ampliar um pouco mais sobre a Bossa Nova, então não sei direito como farei, mas esses próximos posts estarão no Mundo Bossanovistico que tanto amo ! :) Já dei uma introdução na Bossa Nova (quem ainda não viu, Clique aqui).
Vou começar com um texto do Songbook de Bossa Nova do Almir Chediak, que descreve coisas boas sobre a Bossa.

"A música brasileira vinha tomando um caminho em direção do modernismo, ao moderno.... na direção do progresso, daquilo que Jucelino fazia, quando o Brasil começou a fabricar automóveis, construir estradas, aquela coisa toda..... A gente tinha o Johnny Alf, Eu (Almir Chediak) e outros fazendo samba moderno, mas com a chegada do João, o negócio balançou. Ele bagunçou o coreto. Porque a coisa do João era genial. Depois, a Bossa Nova tornou-se um padrão, uma coisa chata - tché-tché, tché-tché -, ficou todo mundo tocando igual no Brasil, na américa, na Europa, etc... Houve uma certa padronização dessa batida. As pessoas cantavam qualquer coisa nessa batida. O que nunca foi o caso de João, a batida dele tem a ver com o que ele canta. Esse é um dos muitos aspectos da Bossa Nova...."
(Almir Chediak no Songbook Bossa Nova)





As primeiras manifestações do que viria ser conhecido como Bossa Nova ocorreram na década de 50, na Zona Sul do Rio. Onde compositores, instrumentistas e cantores intelectualizados, amantes do Jazz e da música erudita, tiveram participação e conseguiram unir a alegria do ritmo brasileiro às sofisticadas harmonias do Jazz. Ao se falar de Bossa Nova não se pode deixar de citar, Antonio Carlos Jobim, Vinicius de Moraes, Johnny Alf, Candinho, João Gilberto, Nara Leão, Carlos Lyra, Ronaldo Boscoli, Baden Powell, Luizinho Eça, os irmãos Castro Neves, Newton Mendonça, Chico Feitosa, Lula Freire, Durval Ferreira, Silvia Telles e muitos outros.
Não se sabe o certo de datas exatas de quando um estilo musical começa, ele vem por transformações, e é certo dizer que em 1958 o disco "Canção do Amor Demais" de Elizeth Cardoso interpretando composições de Tom e Vinicius e "Chega de Saudade" de João Gilberto, um 78 rpm que tinha de um lado a música título do disco e no outro "Bim-Bom", nos quais João surpreendeu a todos com a nova batida de violão, um resultado de vários anos de experiências musicais.



Vamos voltar um pouco e entender por que a década de 50 foi importante pro Brasil e para a aparição da Bossa Nova. O Brasil vivia um crescimento incrível nos "Anos Dourados" (nome dado aos anos 50), em 56 Juscelino Kubitschek tomou posse da presidência do Brasil com o slogan "50 anos em 5". No mesmo ano foram lançados os Romances "O Encontro Marcado" de Fernando Sabino e "Grande Sertão: Veredas", de João Guimarães Rosa, marco da literatura brasileira. Em 57 Estreava o filme "Rio Zona Norte" de Nelson Pereira dos Santos, em 58 a seleção brasileira de futebol conquistou sua 1ª Copa do Mundo, derrotando a Suécia por 5 a 2 levando o povo brasileira a cantar alegremente "A Copa do Mundo é nossa / com brasileiro não há quem possa....", em 58 Jorge Amado lançava " Gabriela Cravo e Canela", em 59 era lançado o movimento neoconcreto nas artes plásticas, em 60 Jucelino inaugurava a nova capital do país. Então dentro desse crescimento no Brasil que surgiu o movimento que "Pario o Brasil".



Em 1946 a grande novidade musical foi a musica "Copacabana" de João de Barro e Alberto Ribeiro, gravado pelo cantor Dick Farney, com claras influências da música americana. A canção foi precursora do chamado Samba Moderno, cujos grandes interpretes foram o próprio Dick Farney, Lúcio Alves, Ary Barroso, Johnny Alf, Garoto, Dolores Duran, Tito Madi, entre outros que influenciaram a formação da geração que se consagraria através da Bossa Nova.
Dick Farney, que era um exímio pianista e cantor, considerado o "Nat King Cole" brasileiro, que também era cantor e pianista, tinha uma história engraçada com o cantor Lucio Alvez. Eles tinham uma suposta "rivalidade" que era alimentado pela imprensa e por seus Fã-clubes. Essa suposta rivalidade gerou uma oportunidade de faturamento extra com a idéia. a Continental, gravadora de ambos cantores, promoveu uma "pacificação" através de uma canção dialogada, onde eles disputavam a mesma garota. "Teresa da Praia" Composta por Jobim e Billy Blanco, que também faziam parte da Continental, foi um samba Pré-Bossa Nova onde Dick "duela" com Lúcio Alves com muita classe uma mesma mulher. Traduzindo o ambiente carioca dos anos cinqüenta, o disco tornou-se um sucesso. A única desilusão foi a declaração de Billy Blanco em seu livro Tirando de Letra, que dizia "Lamento desapontar críticos, jornalistas e boateiros: Teresa da Praia é figura absolutamente fictícia" ahhhhhhhhhhh.




Bom, logo continuo com mais detalhes !!

Espero que estejam gostando.


Abrações

5 comentarios:

Marips! disse...
8 de setembro de 2009 22:47

--> "Bem aventurado cada acorde maior dos maiores que me ensina via vc!!!" =D (o bróg está óteeemo!! Congratulations!)

Paola Dreyer disse...
8 de setembro de 2009 22:59

' ... e eu que tenho 'bossa' como tema, canto no compasso que quiser ...'

(adaptado. :) )

Cynthia Ferraz disse...
9 de setembro de 2009 12:53

Ai que delícia de blog, muitas dicas, muita informção. Dá pra aprender a bessa (ou seria a bossa?!,rs)!!!
Gostei bastante!
até mais, Cynthia Ferraz.

***Priuuu**** =0) disse...
9 de setembro de 2009 23:08

"Vai minha tristeza e diz a ela que sem ela não pode ser...
Diz-lhe numa prece que ela regresse pq eu não posso mais sofrer...

Chega de saudade a realidade eh que sem ela não há paz não há beleza eh so tristeza e a melancolia que não sai de mim, não sai de mim, não sai"

Amoooooooooooooooo exa músicaaaaaaaaa!!!!!

Adorando tudo (e aprendento mto tb) sobre bossa Nova!!!

por ixo q sou tua fã pow...

hahahahahahahahhaha =DD

=********* lindãoooooooooo!!!

Saudades...
=/

"chega de saudades..."

hehehehehehhehehe =DD

Priuuu =DD

Lu Mascari disse...
12 de setembro de 2009 21:06

Pooooooxaaa... eu acreditava em Teresa da Praia... :S

Ótemo tema. Amo.
Bjocasss

Lulu!!