"BACK TO THE ROOTS"

A música sempre teve seus encantos, gostos, fases, momentos em todo o tempo. Conforme os anos ela foi mudando, algumas vezes originalmente e algumas vezes desenvolvida por outros estilos e expressões artisticas. Aqui quero mostrar um pouco dessas mudanças e "Linha do Tempo" Musical.

O Rei e mestre Babo !

Lembrando que cada nome de compositores que cito, terá um link pra wikipedia ou outra fonte interessante pra quem quiser saber mais, e toda música citada também é um link do Youtube, se essa música existe lá Claro.

Hj vou começar já copiando um texto de um Disco de Vinil que tenho em casa que tem uma introdução genial pro tópico de hoje.

"Que estranho poder de percepção leva um sujeito a propor ao Compositor de um samba-canção já pronto, apresentado num espetáculo de revista musical, que seja modificada toda a letra, inclusive o título - de Esse Mulato Vai Ser Meu para No Rancho Fundo -, transformando-o praticamente numa outra música, e, apartir daí, eleva-lo â categoria de um dos maiores clássicos da MPB?..... ... Como se aplica que um leigo em tecnica musical modifique varios compassos da melodia, altere a letra e mude, novamente o título (de Mulata para O Teu Cabelo Não Nega), acabando por dar-lhe todo o potencial para ser o eterno Hino do carnaval brasileiro !?
Falando em hinos, que tipo de inspiração pode-se esperar de um fanático torcedor do America Futebol Clube, que decide compor, um a um, com igual empenho e com uma semana de intervalo, os hinos de todos os grandes clubes de futebol do Rio de Janeiro? ... Esses e mais uma infinidade de episódios antológicos, tão bem documentados na obra de Suetônio Soares Valença, só poderiam ser vividos por um artista não apenas perceptivo, mas fundamentalmente intuitivo."
- texto de Zuza Homem de Melo -




Pra mim, o texto que deixei acima já diria tudo sobre Lamartine Babo, compositor, formado em ciencias juridicas e sociais, personagem de muito humor e carisma da famosa Época de Ouro (que falarei logo sobre.) nos anos 30 por ai, época que a música brasileira tem sua primeira grande fase.
Com 13 anos, compôs sua primeira valsa: Torturas de Amor, estudou músca religiosa no Colegio Pedro II, aos 20 anos compôs uma Operetta chamada: Cibele. Instruido por seu amigo Eduardo Souto, descobriu o fértil campo das marchinhas carnavalesca, e tornou-se ai um dos mais populares músicos brasileiros.
A música sempre veio seguida do entretenimento, como já disse outras vezes, Lamartine foi um dos casos que se envolveu muito com isso, compôs alêm de Marchinhas de carnaval, Hinos de Times de futebol, e não foram poucos. America de coração, mas como um ótimo compositor, entrou no espirito dos outros times pra compor suas músicas, e pasmem, os hinos do Flamengo, Fluminense, Botafogo, Vasco, America, Bangu, São Cristovão, Olaria, Bonsucesso, Madureira e do extinto Canto do Rio, são de composição dele, todos compostos em 1949, após ter sido desafiado pelo dono de uma gravadora a fazer os hinos para os principais clubes cariocas.



Com um bom humor incrivel, Lamartine era praticamente um comediante musical, sempre com trocadilhos e piadas, em uma entrevista afirmou: "Eu me achava um colosso, mas olhando no espelho, vi que não tenho colo, só osso !". Numa outra, o entrevistador pergunta qual era a maior aspiração dos artistas do broadcasting, Lalá não vacila: "A aspiração varia de acordo com o temperamento de cada um... Uns desejam ir ao céu... já que atuam no éter... Outros ‘evaporam-se’ nesse mesmo éter... Os pensamentos da classe são éter... ó... gênios..." - valeu-lhe o título de O Pior Trocadilho de 1941.
Na canção "Canção pra inglês ver", uma obra Espirituosa, critica, brincalhona, é uma sátira ao uso de palavras e expressões estrangeiras que se tornou moda em nós. Rimas absurdas como "I love you" com "Itapiru", "Independence day" com "Me estrepei" ou "I Shell" com "Manuel". Esse tipo de crítica as misturas de expressões estrangeiras tambêm foram feitas depois por Noel Rosa tambêm em "Não tem tradução" e por Assis Valente em "Good-bye, Boy" e outros.
Outra historia interessante é na musica "Rancho Fundo", composta inicialmente por Ari Barroso e J. Carlos, que foi escrita para uma revista onde J. Carlos era autor da mesma. Com o título original de "Esse Mulato vai ser Meu" subtitulado "Grota Funda", com trechos assim: "Na Grota Funda/Na virada da montanha/ só se conta uma façanha/ do mulato da Raimunda." Lamartine não gostou da versão e autorizado por Ari Barroso, trocou a letra e o Titulo, coisa que J.Carlos não gostou, que julgou a rejeição de sua letra uma desfeita, rompendo com Ari Barroso.





É isso galera !!!


Abração

4 comentarios:

A. M. W. disse...
26 de julho de 2009 20:33

Gostei mto do seu blog.
queria que visitasse o meu e desse seu parecer.
sucesso sempre
http://catedralivreartedireitoclaricelispect.blogspot.com/2009/07/terceiro-ensaio.html

priscila maria disse...
26 de julho de 2009 21:11

Eitxaaaaaaaaaaaaa q sempre pensei q a musica "no rancho fundooooooooooooo bem pra lah do fim do mundooooooooooooo..." fosse de Chitãozinho e xororo!!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

por ixo q gosto desse menino e desse blog!!!
100% cultura!!!

Klebinho naum eh apenas 1 corpinho bonito...
eh mta cuca no lance...

hahahahahahhaha =DD

=******* lindao!!!

adouuuuuuuroooooo tu!!!

Priuuu

Marips! disse...
26 de julho de 2009 22:56

Pois é, eu tb tinha a mesma percepção sobre "No Rancho Fundo" e suas prováveis raízes sertanejas, rs!

O "bróg" está mesmo útil!!

Ps.: Ah, e ver João Gilberto por aqui é mesmo gratificante!!!

Bjo "Krébin", rs!

Mari(zita!) =)

Lu Mascari disse...
28 de julho de 2009 04:20

O inglês diz "yes, my baby"
O alemão diz "iá, corração"
O Francês diz "bonjour, mon amour"
Très bien! Très bien! Mon Amour!

Amei o tópico. Um dos mais completos!! ;)

Bjins